Sobre

Meu nome é Layara Castilho Fagundes, nasci no dia 5 de maio de 1988, na cidade de Curitiba – PR, desde então, sempre morei na minha cidade natal, com meus pais e minha irmã mais velha. Quatro anos depois do meu nascimento recebemos um presente de DEUS a vinda do bendito fruto entre as mulheres, chegou meu irmão mais novo para completar a nossa família, e assim vivemos por muitos anos…

Sou cristã, desde em 1996, em 1998 decidi aceitar Jesus como único senhor e salvador da minha vida e descer as águas do batismo conforme diz a bíblia em Marcos 16; 16 E disse-lhes: “Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado”

Em 2004 fui diagnosticada com meningite bacteriana meningocócica, após dias de UTI, desenganada pela medicina, recebi o primeiro milagre da minha vida, a cura por completo, sem nenhuma sequela que a doença causa.

Em 2006 DEUS colocou o Alan no nosso caminho, uma criança com 2 aninhos que passou a morar na nossa casa, tínhamos a missão de cuidar, criar e fazer daquele pequenino menino, um honesto homem, passamos a ganhar nosso irmão do coração (Falarei em um post sobre filhos e irmãos do coração).

Sou administradora de formação e atualmente atuo na área bancária.

2011 foi o ano que escolhi para realizar o sonho do matrimônio, casei com o amor da minha vida Dani Alexandre.

Após 5 anos de casamento, decidimos engravidar, me preparei clinicamente e logo na sequência recebemos o nosso POSITIVO. Já sabíamos que se fosse menino seria nosso DAVI meu primeiro filho, esperamos com muito amor e grande expectativa a chegada do nosso primogênito. Mas infelizmente com 35 semana e 6 dias meu filho faleceu 6 horas depois do parto. Saiba mais detalhes sobre minha história no meu blog.

Sempre gostei muito de escrever e vivendo esse triste luto, resolvi montar esse blog com o objetivo de ajudar outras mãezinhas e famílias que passam ou passaram pelo que estou vivendo. Através deste canal podemos conversar, relatar e trocar experiências deste momento de LUTO, LUTA E FÉ.

Tenho muito que aprender ainda, mas acredito que seja possível fazermos algo para que o assunto luto seja acolhido e visto de uma melhor forma pela sociedade. Por isso, sinta-se a vontade para fazer desta página o nosso espaço e assim alcançarmos vidas e pessoas que precisam se sentir acolhida neste triste processo.

Nenhum comentário

Deixar uma resposta